19 de outubro de 2008

Vocação o caralho, eu ralei muito pra isso

Semana passada tivemos mais um dia do professor. Grande merda. Talvez a pior profissão que alguém possa escolher nessa vida seja ser professor.

"Além de dar aulas você também trabalha?"

Poucas profissões mexem tanto com o ego do sujeito, exigem tanto física, emocional e mentalmente. Tá certo que poucas profissões são valorizadas a contento, mas o caso dos professores é uma afronta. Você que está lendo isso passou pelas mãos de quantos profissionais do ensino para chegar até aqui? Quantos deles mudaram os rumos da sua vida? Mas quantos deles têm um padrão de vida melhor do que o de um bancário, comerciante, pedreiro ou político? Investir na educação é sempre a solução para todos os problemas do universo, mas...

Esse grande valor social se reflete na auto estima dos profissionais. Na melhor das hipóteses o professor é visto como um abnegado, como alguém inteligente e de bom caráter, mas em geral é visto como vagabundo ou alguém sem ambição que não foi corajoso o suficiente para alçar vôos mais altos. A esquizofrenia se completa na postura de auto defesa que grande parte dos professores adota ao se colocar como baluarte da verdade. Curiosíssima (inspirou este post) a etimologia da palavra pedagogo que o meandros encontrou:

É aquele que conduz a criança. O aprendiz, na grécia antiga, aprendia mais na ida e na volta com o escravo que o levava do que com o seu mestre propriamente dito que falava incompreensíveis sentenças de cima de seu pedestal. Ou seja, quem realmente ensina é aquele que não se coloca acima, mas está ao lado do aprendiz.


O pedagogo era o escravo.

O pedagogo é o escravo.

12 comentários:

Rakal D'Addio disse...

Pô Tambara, meus pais são professores...

Silvio Tambara disse...

Pô Rakal, eu também sou.

Seus pais ainda escolheram numa época em que essa profissão estava um pouco melhorzinha.

Eu não tenho desculpas.

pedalante disse...

Mestre Sílvio,

Depois de mais de 20 anos na profissão, também estou cético.

tessie27 disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
tessie27 disse...

Queridinho, são olhos dos outros que te fazem
(para eles mesmos), mas são os seus que os conduzem. Você só será capaz de ver em alguém o que ela te inspira, de alguma forma, mesmo que inconsciente.

Gustavo Sueto disse...

Ah vá.... vai dizer que além de dar aulas você trabalha?

hahahahahahahahahahahaha

É Silvão, tem que ter culhões pra ser professor hoje em dia!
Esse post foi meio "eu preciso gostar de mim", mas eu concordo! hahahahahahahaha

Abraço, seu farofa!!

meandros disse...

É, tá certo, não tinha pensado nessa que o professor continua sendo escravo. Tem coisas que não mudam.

Tragicômica a conversa na sala dos professores nesse último dia 15:

- Parabéns! Azar o seu!

- É, ninguém mandou ser professor.

Márcia disse...

Puxa, Sílvio, achei q vc trabalhasse... não tá na hora de parar de brincar de super-herói???
Bjs e parabéns todos os dias!

Marcel Jabbour disse...

Palmas aos professores, uma das profissões mais desvalorizadas nesse país.

Eu também já fui professor. Durante 8 meses dei aulas de guitarra. Uma experiência única. O meu aluno, o....o....não lembro o nome, era sensacional!

Abraços e parabéns!

diletra.blogspot.com

Rakal D'Addio disse...

Pô Tombara, mas meus irmãos também são professores...

Lari Saram disse...

Pô, Tambara, minha irmã e minha prima são professoras!
rs

Você toda razão em se indignar, reclamar...Ser professor não é só ser professor. Tem muito mais por dentro do contexto.E infelizmente são poucas as pessoas que tem esse olhar...

Tenho muita vontade de trocar de profissão. Adoro literatura, adoro ensinar...Mas entre ser jornalista e professora, acho que o melhor é eu prestar vestibular pra medicina.

Beijos
Laris

Izabella disse...

hahahaha, rachei aqui, essa foi booa prof :]