18 de fevereiro de 2009

Ao natural

Uma idéia simples e genial: François Carnad escolheu uma rua de Paris, pôs um pano branco para fazer um fundo e perguntou para cada ciclista que passou se podia fazer um retrato dele.

O resultado foi uma galeria de cento e vinte imagens maravilhosas onde se vê "todas as idades e todas as origens, onde cada foto revela a relação singular entre os ciclistas e suas bicicletas. Não se trata de procurar um hipotético tributo à bicicleta ou uma improvável tipologia do ciclista, mas constatar que esse meio de transporte é o mais universal que há."









Juro que me esforcei na tradução. Mas meu dicionário de francês sumiu. Correções serão bem vindas. (Ou benvindas. Ou bem-vindas. Também preciso de um novo dicionário da língua portuguesa)

Um comentário:

cabelo disse...

Olá Sílvio!
Muito legal esse ensaio de fotos! Vou postar lá no igualvoce.
As bicicletas, ah! As bicicletas!

Valeu pelo post aqui, tô te adicionando lá também!

Vamo que vamo que o mundo precisa da gente!